A Missão de dividir os brinquedos para as crianças

Como Dividir os Brinquedos Para as Crianças!

Não é difícil ouvirmos pais reclamando que seus filhos não compartilham seus brinquedos com os colegas, ou ainda que querem os brinquedos dos outros para si, acreditando serem donos de tudo. Crianças pequenas tem muita dificuldade em dividir seus brinquedos, e acabam fazendo birra quando são obrigadas a compartilhar.

A missão de ensinar os pequenos a dividirem seus brinquedos não é fácil e envolve fatores do desenvolvimento infantil que muitas pessoas desconhecem. Assim que um bebê nasce ele ainda não sabe que saiu de dentro da barriga de sua mãe, e por cerca de 6 meses ainda acredita que ele e a mãe são um único ser, como se ela fosse uma extensão do seu corpo. A partir dos 6 meses a criança começa a diferenciar o eu e o mundo, mas ainda de forma muito precária.

Por volta dos 2 ou 3 anos de idade as crianças passam pela fase do egocentrismo, onde acreditam que o mundo gira ao redor delas, que todas as coisas são delas e que tudo deve ser feito para elas; é algo normal e faz parte do desenvolvimento moral dos pequenos. Geralmente é nessa fase em que os pais sentem maior dificuldade em ensinar seus filhos a dividir, uma vez que o coleguinha chora por que quer o brinquedo e ele chora por não querer emprestar.

O ideal é que os pais deixem a criança decidir se vai ou não emprestar o brinquedo, sendo totalmente reprovada a ação de tomar o objeto de suas mãos e entregar ao outro, pois assim os pequenos irão aprender que quem chora mais tem o que quer. Na maioria dos casos a criança não vai ceder, não vai querer emprestar seu brinquedo, até porque por vezes eles sequer entendem o que é um empréstimo e é aí que entra o papel dos pais.

É preciso explicar ao seu filho como as coisas funcionam, dizer à ele que o colega irá devolver seu brinquedo, e mostrar também como seria estar no lugar do outro. O exemplo é a melhor maneira de ensinar, mostre ao seu filho como é legal compartilhar com os outros, simule empréstimos com familiares ou vizinhos; desenvolver brincadeiras em grupo também mostram para os pequenos como um brinquedo pode agradar a todos sem gerar brigas.

Psicólogos ensinam algumas dicas para facilitar a vida dos pais na fase do egocentrismo:

Leve a crianças às feiras de trocas ou sebos

Mostrar para seu filho como podemos trocar um objeto que já não nos agrada mais por outro inédito pode ajudá-lo a diminuir o apego por seus bens. Ao ver outras pessoas trocando coisas os pequenos logo irão querer fazer o mesmo.

Deixe a criança escolher o que quer doar

Incentivar a doação de roupas que já não servem mais e brinquedos que estão há tempos esquecidos pela criança são fatores muito importantes no processo da aprendizagem infantil. É importante que os pais expliquem aos filhos o porquê da doação, seja de uma roupa que não serve, ou de um brinquedo com o qual ele não brinca há um tempo, ensinando a ele o quanto outras crianças ficarão felizes ao ter aqueles objetos, que para elas serão novos.

Evite que seu filho leve brinquedos novos para ambientes com outras crianças

O momento onde a criança mais se interessa por um brinquedo é o de descoberta de suas funções, os primeiros dias com o objeto novo são os mais carregados de apego, pois a criança ainda está fascinada com o brinquedo inédito. Nesta fase evite que seu filho leve o brinquedo novo para ambientes com outras crianças, pois ele sentirá maior dificuldade em dividir.

Compartilhe Com Seus Amigos!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Leave a Reply